07/04/2024

Dia Nacional de Combate ao Bullying e à Violência na Escola

No dia 7 de abril, o Brasil volta sua atenção para uma problemática que afeta milhares de crianças e adolescentes em todo o país: o bullying. Esta data marca o Dia Nacional de Combate ao Bullying e à Violência na Escola, um momento crucial para refletir sobre os impactos dessas práticas e promover a conscientização e a prevenção.

O termo "bullying" refere-se a comportamentos repetitivos de intimidação, agressão física ou verbal, exclusão social e outras formas de violência, geralmente perpetrados por pessoas com mais poder ou status em relação à vítima. Essas ações podem deixar sequelas emocionais e psicológicas profundas nas vítimas, afetando seu desempenho acadêmico, bem-estar mental e desenvolvimento social.

A origem do Dia Nacional de Combate ao Bullying remonta ao ano de 2016, quando a Lei nº 13.277 foi sancionada, instituindo a data como uma forma de conscientização e mobilização contra o problema. Desde então, escolas, organizações da sociedade civil e instituições governamentais têm se unido para desenvolver estratégias de prevenção e combate ao bullying.

De acordo com pesquisa realizada pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), cerca de 6 em cada 10 estudantes brasileiros afirmam terem sido vítimas de bullying. Além disso, um estudo divulgado pelo Fundo das Nações Unidas para a Infância (UNICEF) revela que o país possui uma das maiores taxas de bullying escolar do mundo.

A prevalência do bullying nas escolas brasileiras evidencia a urgência de medidas eficazes para prevenir e combater essa forma de violência. Programas de educação socioemocional, capacitação de professores, promoção do diálogo e do respeito à diversidade, além do fortalecimento do suporte psicológico aos estudantes, são algumas das estratégias recomendadas para lidar com o problema de forma integral.

“Na farmácia não vendem remédios contra o bullying, os laboratórios ainda não conseguiram a fórmula; enquanto isso, o que fazer? A única maneira é o compartilhar, o conviver, o dialogar, o escutar o outro, ter tempo de caminhar juntos, ter tempo porque é o tempo aquele que cria a relação”, diz o Papa Francisco

A Rede Salesiana Brasil (RSB) se empenha incessantemente no combate ao bullying, especialmente porque todas as casas salesianas se comprometem a implementar o Sistema Preventivo de Dom Bosco. “Muito mais que uma teoria pedagógica, ele [o Sistema Preventivo de Dom Bosco] constitui o arcabouço vivencial da escola salesiana, o modelo de educação que o ‘Santo dos jovens’ quis construir dentro da Igreja e da sociedade, para o bem de incontáveis gerações de jovens, de todos os tempos e de todos os recantos do mundo. Um modelo de educação que parte da aproximação e acolhimento dos educandos pelos educadores e se prolonga no convívio cotidiano, sobre as sólidas bases fundadas no diálogo (a razão), no acolhimento afetuoso (a amorevolezza) e na abertura para a dimensão transcendental do ser humano (a religião)”, dizem Pe. Nivaldo Luiz Pessinatti Ir. Ivanette Duncan de Miranda na introdução do livro “Sistema Preventivo e Diretos Humanos”. Para fazer download gratuito do livro, clique aqui.

Como um exemplo de ação concreta, o Instituto Nossa Senhora Auxiliadora (INSA), de Araras (SP), promove o Projeto Anti-Bullying, uma iniciativa para promover um ambiente escolar seguro, acolhedor, fraterno e inclusivo. Dentre as ações previstas, estão:

Formação com professor regente: Introduzir o tema do bullying no currículo escolar, por meio de ações específicas em sala de aula;

Formação de Líderes Estudantis (Representantes de classe): Capacitar os alunos eleitos como representantes de classe, para atuarem como líderes na prevenção do bullying;

Campanhas de Conscientização/Formação da comunidade escolar: Envolver os alunos representantes de classe na criação de materiais educativos para disseminar a mensagem anti-bullying de forma criativa, além de formar os pais e responsáveis nas reuniões trimestrais, fornecendo recursos e orientações;

Monitoramento e Avaliação: Garantir um ambiente educacional que gere a sensação de segurança para o relato de incidentes de bullying, além de realizar avaliações regulares do clima escolar com os professores e estudantes para monitorar a eficácia das estratégias anti-bullying;

Formação Espiritual/Pastoral: Vincular as mensagens das Acolhidas com reflexões e orações que abordem a importância da fraternidade e da amizade social na vida dos alunos e na construção de uma comunidade que preza pela cultura de paz.

    

Neste Dia Nacional de Combate ao Bullying e à Violência na Escola, é fundamental que toda a sociedade se una em prol de um ambiente escolar mais seguro, acolhedor e respeitoso para todas as crianças e adolescentes. A educação é a chave para transformar essa realidade e promover o bem-estar de toda a comunidade escolar.

Por Equipe de Comunicação da Rede Salesiana Brasil

Compartilhe